Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Miúda com 30

28
Dez20

​Queria ser capaz de esquecer

Ti*
Queria fingir que não sinto falta de nada,

Acreditar que tudo pode ser refeito, sem se fazer.

Queria sentir sem ter perto,

Beijar sem ter a face,

Dar a mão sem tocar,

Queria abrir os olhos ao amanhecer e ter a normalidade de outrora.

Queria ser mais,

Dar mais,

Sorrir mais.

Gostava de não me lembrar da felicidade que era ter liberdade de esborrachar pessoas, 

Sim, eu quando gosto não abraço, eu aperto bem.

Gostava de ser menos egoísta ao pensar na falta desses abraços e desses afetos, mas não consigo ser.

O Natal passou,

Foi bom na mesma, a ceia e o almoço.

Os sorrisos,

Estar perto das crianças, ainda que com cuidados e distância,

Sem beijos e pequenos abraços de fugida, 

Ainda que aos meus pais apenas toque no braço e à minha irmã apenas a ame com os meus olhos.

E mesmo no meio dessa imensa alegria, não deixei de ficar triste...

 

Que 2021 venha com a esperança de tudo voltar a ser "normal",

E esse "como era dantes" , seja valorizado de uma forma mais consciente,

Que perder esses momentos nos desola, e que o outro devemos sempre respeitar.

Um sorriso no olhar,

Uma palavra de conforto,

Têm sido tanto...

2020 nunca te esqueceremos, 

Que Fdp de ano!
21
Out20

Palavra Almofada

Ti*
Quero sossegar na minha almofada,

como sossego enroscada nos teus braços,

seja sobre mim ou em longos e emocionados abraços.

Não quero mais lágrimas, chega de tristeza,

quero voltar a sonhos,

lado a lado, com beleza.

Quero na brancura dela encontrar,

viagens de mil cores,

beijos de mil sabores,

para contigo em sonhos estar,

e noites sem fim ter para contar.

Quero a cabeça nela enterrar,

descansar dos dias corridos,

que me fizeram por ti, passar, e não te dar atenção,

dias que ficam perdidos,

na contagem das nossas memórias,

já imensas, mas inglórias.

Almofada que é confidente,

em que tantos dias e noites,

me senti descrente,

em que nela escondi a tristeza de não te ter aqui,

em que calei a vontade de gritar,

de escrever,

por não te ver ou ter.

Tens aquele mel no olhar, que na mente trago gravado,

aquele sonho na almofada sempre acordado,

és desejo permanente,

só queria ver-te agora,

na minha frente...

Seria feliz sendo a tua,

receber a tua nuca,

sentir o teu cheirinho,

estar perto da tua cara,

ver-te de forma tão calma e rara...

Agora, encostada à minha almofada,

o que existe são penas,

sonhos, desejos,

ilusões apenas...
 
 
 
 
02
Out20

Palavra Saudade

Ti*

Sinto a falta do teu cheiro, abraço e assobio.

Lembro-me das tuas combinações em tons de rosa, bege e branco.

Estão ainda presentes as alcunhas, que só tu tinhas, para cada um de nós.

Não foi fácil ficar sem ti.

O silêncio hoje, naquela casa, que ainda está vazia.

O choro de cada vez que te presenteamos, com flores, da mãe e mana, são duros.

A recordação do teu carinho é triste por já não o ter, mas de certa forma feliz, por anos da minha vida, ter sido presenteada com ele.

Não conheceste todos os bisnetos, mas de cada neto levaste uma memória, um festejo, um pouco da imensa gratidão, a lembrança do calor de um abraço e de um beijo, nossos.

Foste uma grande mulher, mãe de 9 filhos, herdeira de um família linda, que agora se une sem ti, para te recordar.

O Natal ficou vazio, já não vens a casa dos pais. Como era bom ter a cozinha ao teu comando para esse dia...

Fomos tão felizes todos juntos, contigo na nossa mesa, na nossa sala, entre nós...

Treze  anos de saudade e memórias sem fim <3  

16
Jul20

Um valor sem igual

Ti*

És silêncio e encanto,
Alegria e espanto,
És sonho,
E és terra,
E contigo a vida,
não encerra.

És sol,
E lua,
És doçura,
És rigidez,
Fazes-me,
perder a lucidez.

És pedaço de céu,
És pisar em terra firme,
És loucura secreta,
Contigo sou a minha própria descoberta.


Por me mostrares quem posso ser,
Além do realmente que sou.
Por me abrires a porta,me fazeres enxergar que ao gostar de ti,
Posso ser muito mais eu,
Muito mais feliz,
Muito mais inteira,
E de qualquer maneira.

Na nossa, tão nossa,
Bonita e intensa brincadeira,
Que é a melhor, é verdadeira,
E mesmo não sendo possivel,
Vale por uma vida inteira.

07
Jul20

Um reinado que voou

Ti*

Senti-me e sinto-me presa por horas, dias e meses,

mais de um ano se passou,

creio que não acabou ou acabará,

se ambos não soubermos querer que acabe.

Sinto e creio que o desejo será mais forte,

porque é desejo,

e de um corpo que bem conheço,

por isso, mais ainda o anseio.

Hoje já não te sonho como dantes,

já não me lembro de ti como dantes,

já nem sei se te conheço como dantes.

Antes do apagão de distanciamento ocorrido,

sem despedida,

sem aviso,

sem uma estadia resolvida,

ou qualquer tipo de estratégia definida.

Ficamos sem nos ver,

sem sequer nos ouvir ou telefone,

Foi difícil perceber,

que por vezes só me custava a mim,

a falta disso ter...

Sinto que desapeguei de ti, rei,

em palavras ausentes,

sintonias de vida diferentes,

e um estado de calamidade,

que gerou estranheza e também saudade!

Gerou a dúvida se era amor,

ou dependência o que existia, na verdade .

Depois de um reencontro,

depois de saber que a sensação era igual,

quis e quero por um ponto final,

para que tudo possa ser levado na normalidade,

por uma bela amizade,

que terá sempre muita cumplicidade,

ciúme e inveja também, é essa a verdade.

Não somos ou seremos possíveis,

apenas dois seres,

com um historial de momentos incriveis ,

que ficarão gravados nas nossas vidas,

e que também nos causaram feridas.

E o que mais terei saudades,

é de te ver dormir,

porque era tranquilidade em nós,

o que vi-a ali existir...

 

 

 

 

01
Jul20

Inquietação ao adormecer

Ti*

De olhos fechados,
quase a chegar ao ponto de desligar,
surge a tua imagem,
e a mente já não dorme,
quer continuar a lembrar-te,
quer voltar a sentir-te perto,
reviver,
sentir o teu gosto,
receber o teu calor no meu corpo,
tão perto que arrepia,
num momento tão nosso,
que pouco há a descrever,
somente viver,
teletransportar-me e acontecer,
mas esta noite terá de passar,
para amanhã voltar a ser,
eu e tu,
como não, tanto te querer?!

29
Jun20

Como eu ando

Ti*
Ando vazia de escrita,

ando vazia e sem paciência,

ando atarefada,

desanimada,

desleixada,

triste e muito feliz.

Ando cansada,

estranhamente calada,

mesmo acompanhada,

ando ensonada,

com vontade de fazer nada,

a não ser ficar a uma pequena bola de pêlo colada,

e por isso ando sempre arranhada.

Ando à espera de beijos,

sem querer mais resistir a desejos.

Ando a sentir-me dona de mim,

e não a fazer qualquer coisa, porque tem de ser assim.

Dizem que muito mudei neste estado de isolamento,

acredito que arrebitei,

sem pensar nos outros, lamento.

Já são 31,chega de coisas que odeiei e engoli ,

engolia ou melhor, calava e comia,

que se lixe,

que me chamem de fria,
 
o meu calor que sempre dei,

e por poucos foi aceite...

Quero ser agora assim ,
 
pensar mais em mim ,

vai ser duro de aceitar,

mas vou-me assim manter,
 
que estes meses longe de tudo ,
 
vão servir para algo aprender.

Ser mais eu,

sem pensar no que vou transparecer,

quem for de valor permanecerá para mim,

eu sei que sim.  
 
23
Jun20

Um bom dia

Ti*

Amanheceu,

com a normalidade e o sono de sempre,

há esperança hoje,

hoje alguém que vem de visita,

mas para permanecer,

para ficar bem cá,

para se alojar não na casa,

mas em mim,

ainda mais,

na minha corrente sanguínea,

no bombear do meu coração.

Quero que entre,

e não volte a sair.

Quero que dure,

não mais saudades sentir.

Quero que esteja sempre por cá,

e se deite comigo para dormir,

que esteja na hora da refeição,

na hora de todas as tarefas,

e na hora de acordar,

preguice junto comigo para se levantar.

Esta é a esprança diária,

que entres por aquela porta,

que me faças sorrir,

eu te faça sorrir,

e numa viagem sem sair do lugar,

mil emoções descobrir.

 

19
Jun20

"Mudasti"

Ti*

Como diz o meu companheiro de vida e de casa, 

cresci na quarentena, 

tive momentos demasiado a sós, 

e fora do stress e correrias habituais,

perdi a possibilidade de tudo,

tive de me agarrar a algumas coisas,

e aqui estou,

com dois gatos em casa,

de cabelos pintados,

uma falta ao trabalho injustificada,

a mesma energia e alegria,

mas agora com a cabeça ainda mais bagunçada.

Não quero muito sair de casa,

para voltar ao dia a dia,

quero continuar as caminhadas ao fim de semana, 

são como dias de festa para mim.

Fazer passadiços e trilhos,

treinar forte até ficar dorida,

tentar correr,

e manter-me sem gostar de beber,

mudanças boas,

Mas não vou agora enlouquecer =)

17
Jun20

E do nada puf

Ti*

Parece que desta vez chegou mesmo ao fim,
Não vejo grande interesse em que continuemos a ser ou a estar certas de nada,
Nem sequer de nós,
De um interesse,
De um amor,
De uma admiração.
As diferenças e as vivências,
Sobrepõe-se a tudo.
E não dá para ficar atrás das costas.
Quero dormir na tranquilidade,
Sem revolta,
Sem culpa,
Não somos, não a temos,
Acontecemos.
Fomos.
Éramos.
Queríamo-nos.
E até passar ainda vai demorar.
Toda a dor se cura ou passa,
Todo o amor fica arrumado na gaveta,
Não se apaga , não se rasga ou joga no lixo.
Porque existiu e foi vivido,
Porque foi bom e foi sofrido,
Não quero esquecer nunca,
A melhor descoberta existente,
Aquela que da próxima estadia,
Eu sempre pensava é urgente...

 


 

Mais sobre mim

foto do autor

Exclusivo da Ti*

Gestão do blog

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos de Autor

Todos os textos constantes neste blog são originais e constituem propriedade intelectual de quem os escreve, sendo que todas as referências a outros autores serão devidamente identificadas. Reprodução dos textos constantes neste blog, apenas mediante citação da fonte e do autor. Em caso de plágio, medidas serão tomadas, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 36/2003, de 5 de Março.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D