Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Miúda com 30

28
Fev24

Ficar longe

Ti*
Tenho sido posta à prova diariamente.

Cada quilómetro,

cada ausência de tempo de audiência,

cada sentimento de insegurança.

Sou muito independente e isso traz-me por vezes solidão.

Estou fora de casa, de novo, por uns dias.

A ausência dos gatos é o que mais me dói.

A terapia do Viriato a ronronar,

sobre o meu peito e barriga e a vigilância noturna da Ivanilda.

Sou da gatice dependente e de rotinas também.

Ser humano é bicho de hábitos e ao longo destes meses de nova etapa,

não tenho conseguido ter muitos.

Cada dia é um desafio, cada dia, uma incerteza e descoberta.

Espero conseguir ter vistas de alento,

elas mudam-me o dia, a semana e o mês.

Espero conseguir embarcar num novo investimento,

para ser mais viajada, de vez em quando.
24
Fev24

Um Fode-te gigante

Ti*

"Significado de Exclusividade

substantivo feminino - Qualidade do que é exclusivo, do que tem poder para excluir.[Jurídico] Posse, uso, direito que não admite participação de outrem.[Jurídico] Direito que garante a venda exclusiva de um produto, numa área por um período de tempo determinado. Caráter do que é privado, restrito: exclusividade para convidados. Qualidade do que, por privilégio, pertence a alguém."

 

Ora se uma pessoa circula por becos e vielas com outra,

se dorme e tem sexo,

se janta, almoça ou lancha,

se conversa e sorri,

podem ser três coisas:

-amigos que usufruem dos seus sexos,

-pessoas que se apaixonaram,

-início de um relacionamento.

No caso que exponho, apenas a primeira é valida,

e nada garante que não existam mais pessoas.

Pois bem, este ser Humano, queria mandar em mim,

esgotar-me a paciência com elogios,

ordens e constatações que me diminuíam.

É certo que passaram meses,

e assumo que me deixei usar e usei,

fui meiga qb e recebi muito,

mas não sou obrigada a nada.

Não tenho idade para educar filhos crescidos, bem crescidos.

Quis muito que fossemos história,

e fomos,

a do nunca mais quero repetir!

Foste de viagem ao caralho,

e já ontem era tarde!

19
Fev24

Colo

Ti*

Queria dar-te colo,

Para nesse momento,

Ter o teu colo também.

Gostava de te fazer cafuné,

Enquanto te admiro a dormir, 

Isso enchia-me e felicidade.

 Queria roçar o meu nariz no teu,

Sentir a tua respiração, 

Colar o meu peito ao teu,

Respirar-te com emoção. 

Gostava de encostar a cabeça ao teu peito,

Ouvir os teus batimentos calmos,

Apenas  sossegar.

Sentir os teus dedos a beliscar-me a barriga,

Aprendi que é  a tua forma de acarinhar.

Queria encerrar estes desejos,

Mas cada dia que passa é  impossível  acalmar,

Quanto mais vejo no mundo,

Menos tenho vontade de te largar. 

15
Fev24

Sonho

Ti*

Sonhei contigo,

Sonhei que te falava de verdades,
Sonhei que com franqueza tínhamos aquela temida conversa,
Temida para ambas,
Temida por todos os que sabem das nossas vidas confusas.
Sabemos ambas a real verdade,
E desconhecemos a versão da outra.
Sabemos por ele,
Neste emaranhado dele.
Hoje sonhei contigo,
Tal como numa outra vez em que tinham aparecido juntos,
Desta vez foi para um jantar entre amigos.
Se será verdade ou não,
O futuro o dirá.
Esta dúvida é o que está a matar,
E me dá insónias sem fim.
Pode ser tudo, pode não ser nada,
Fica sempre a dúvida a pairar no ar.
Veremos um dia,
Como tudo vai acabar.
Acabar eu sei que vai,
Pois não é possível viver-se assim,
Presa a um sentimento,
Que apenas existe em mim.
Tenho tanto escrito,
tanto sonhado,
No fim é apenas,
Tempo desperdiçado.
05
Fev24

De Volta

Ti*

Após o jantar,

em lágrimas,

rumamos ao desconhecido.

Foi mesmo a primeira entrega,

e foi bom.

Se é para durar não sei,

mas gostava que fosse,

mereço, mereces,

somos adultos,

com transparência, acredito ser possivel.

Morro de medo,

mas ainda assim,

temos vivido belos momentos.

28
Jan24

Difícil

Ti*

Ver a cadeira vazia vezes sem conta,

parece que me faz perder as forças,

e numa outra altura,

me deixava a suspirar...

Quero aceitar o apagão,

quero seguir,

mas há mágoas,

há dor,

porque existiram vários sentimentos.

Sentimentos bons,

só esses causam este mau estar,

troca de culpas,

justificações,

más palavras.

Gostava que fosse tudo bonito,

fácil e tranquilo.

Tá foda, tá!

 

24
Jan24

Bebé chorão

Ti*

Foste naquela curta manhã  um Bebé  nos meus braços.
Relaxei o teu corpo,
E por três vezes fizeste escorrer ,
O teu  tesão todo.
Dizias tu, há muito guardado.
Fizeste me acreditar  que sendo um cão abandonado,  na sua própria casa,
E que eu seria uma vivência maravilhosa ocorrida.
Foi em Abril,
Há muito  tempo  mesmo,
E venho a saber hoje ,
Que me difamas,como se um caso de meses se tratasse .
Como se o teu tesão de três investidas,
E meu,  que nem  sequer aproximado esteve,
Andasse a ser prolongado  e repetido alegremente.
A tua mulher procurou-me em tempos,
E por essa falta de inteligência tua,
Morreu em mim qualquer respeito.
Foi estranho o reencontro,
Foi vergonhoso diria.
Foste bloqueado em todo o lado,
E nem sabes.
E ainda assim espalhas que sou informação fácil, porque nos mantemos...
Que tristeza de pessoa és,
Que ingénua mulher sou eu,
Que acredita num olhar na horizontal.
E pode ser tão falso e tão intensamente parecer o oposto.
Espero que algum dia,te possa esbufetear com a raiva que sinto,
Estou num recomeço,
Não merecia isto!

22
Jan24

Solitária

Ti*
Conduzindo sozinha, 

Por esse imenso Portugal ,

Cantando e coreografando.

Testando a minha capacidade de captar atenção, 

Fidelizar,

E fazer acreditar o meu serviço. 

Tem sido  um grande desafio,

Mais horas comigo mesma,

E eu sou das companhias boas!

Mais sobre mim

foto do autor

Exclusivo da Ti*

Gestão do blog

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos de Autor

Todos os textos constantes neste blog são originais e constituem propriedade intelectual de quem os escreve, sendo que todas as referências a outros autores serão devidamente identificadas. Reprodução dos textos constantes neste blog, apenas mediante citação da fonte e do autor. Em caso de plágio, medidas serão tomadas, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 36/2003, de 5 de Março.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D