Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Miúda com 30

28
Jan24

Difícil

Ti*

Ver a cadeira vazia vezes sem conta,

parece que me faz perder as forças,

e numa outra altura,

me deixava a suspirar...

Quero aceitar o apagão,

quero seguir,

mas há mágoas,

há dor,

porque existiram vários sentimentos.

Sentimentos bons,

só esses causam este mau estar,

troca de culpas,

justificações,

más palavras.

Gostava que fosse tudo bonito,

fácil e tranquilo.

Tá foda, tá!

 

24
Jan24

Bebé chorão

Ti*

Foste naquela curta manhã  um Bebé  nos meus braços.
Relaxei o teu corpo,
E por três vezes fizeste escorrer ,
O teu  tesão todo.
Dizias tu, há muito guardado.
Fizeste me acreditar  que sendo um cão abandonado,  na sua própria casa,
E que eu seria uma vivência maravilhosa ocorrida.
Foi em Abril,
Há muito  tempo  mesmo,
E venho a saber hoje ,
Que me difamas,como se um caso de meses se tratasse .
Como se o teu tesão de três investidas,
E meu,  que nem  sequer aproximado esteve,
Andasse a ser prolongado  e repetido alegremente.
A tua mulher procurou-me em tempos,
E por essa falta de inteligência tua,
Morreu em mim qualquer respeito.
Foi estranho o reencontro,
Foi vergonhoso diria.
Foste bloqueado em todo o lado,
E nem sabes.
E ainda assim espalhas que sou informação fácil, porque nos mantemos...
Que tristeza de pessoa és,
Que ingénua mulher sou eu,
Que acredita num olhar na horizontal.
E pode ser tão falso e tão intensamente parecer o oposto.
Espero que algum dia,te possa esbufetear com a raiva que sinto,
Estou num recomeço,
Não merecia isto!

22
Jan24

Solitária

Ti*
Conduzindo sozinha, 

Por esse imenso Portugal ,

Cantando e coreografando.

Testando a minha capacidade de captar atenção, 

Fidelizar,

E fazer acreditar o meu serviço. 

Tem sido  um grande desafio,

Mais horas comigo mesma,

E eu sou das companhias boas!
15
Jan24

Obrigada, mas chega!

Ti*

Queria ser novamente a desportista que eu era, quando elogiavas a minha forma física,
e o quanto isso te dava tesão.
Quando elogiavas como movia a anca,
Como dizias gostar do meu cabelo ondulado, preso ou solto,
Quando dizias que os meus olhos verdes faziam parte do teu padrão.
Quando via o teu perfume, sempre no tablier do carro e sentia o teu perfume de manhã cedo.
Quando em frente as chamas da tua lareira, com força me puxavas o cabelo e ordenavas-me que gritasse "sou a tua puta".
Quando nas duas noites que dormimos juntos,te fui ver a lavar os dentes e me gozaste.
Quando mesmo menstruada, me fodias por caridade.
Quando sábados e domingos passamos tarde inteiras no teu sofá,e adormecias com cafuné.
Quando me pedias para te usar,que eras o meu brinquedo sexual.
Quando naquelas manhãs, em que nos encontramos antes de entrares ao trabalho, te abraçava e saia do teu carro com ar radiante, para ir treinar,
Quando sendo a tua perdição doce não te dei o cu, quando pediste.
Quando tantas vezes te vi preparar, para mais um dia cheio de trabalho suado.
Quando só o teu cheiro, me deixava a pingar.
Quando de manhã, do nada, pedias-me um broche, que levasse o almoço,foram muitas negas,até ser de vez.
Quando ao leres este e outros textos que sabes que são para ti,não vais sentir um pingo de remorso com aquilo que me andas a fazer há mais de ano...
Mas a vida é assim, Num momento bestiais, no outro bestas!
Eu sou a mesma, felizmente ainda sei o meu valor,
Apagares-me da tua vida foi e é sofrimento meu,
Mas sei que me fizeste um favor.
12
Jan24

....

Ti*
Esperei por ti a vida toda,

Ou talvez esperasse a pessoa certa para me descobrir a mim!

Encontrei uma admiração, um orgulho, uma alegria enorme em conhecer-te,

Em admirar-te,

Observar cada acontecimento ocorrido na tua vida.

Cada vez que ias de férias, até fazia um diário de como me sentia.

Quando começamos, fui de viagem.

Aproveitei cada ida à casa de banho para dizer-te que não queria estar ali,

Mas sim perto de ti.

A realidade é que se passaram os anos e a nossa relação mudou,

Eu errei,

Tu erraste,

Enquanto pessoas amigas,

E não como algo mais.

A verdade é, dito por ti, o nosso tempo passou,

Acalmou o fogo,

Muitas pessoas no meio,

E agora somos.

A réstia de tudo.

Tenho tantos desejos quando olho para ti....

Que o que ainda posso pedir é que me abraces por uns minutos,

E que ao me soltares, me libertes,

Deste encantamento que é, seres o mais perfeito dos imperfeitos homens.

Aquele que amei e amo sem escolher...
10
Jan24

Maturidade

Ti*

Acho que a atingi,

Pelo menos na nossa cena.

Por enquanto consigo enxergar com clareza,

Que sermos amigos,

Para a vida,

É bem melhor,

Que uma foda perdida!

Começo a ter mais amor-próprio,

A preferir brinquedos,

Quando sinto falta dos teus beijos, arranhões, estocadas e cheiro.

Consegui perceber que uma foda, não alimenta,

Semanas de apenas saber de ti.

És tudo o que eu desejo,

Não és o que eu preciso.

Porra finalmente maturei a razão, venceu o corpo e coração!

04
Jan24

Ponto final

Ti*
Acabou,

Sem pachorra,

Sem entendimento possível,

Bate tudo certo no errado que é convivermos.

 

Não foi possível,

Não mudo,

Não mudas,

Não sou suficiente,

Não te queres adaptar,

Não és coerente,

Não te posso obrigar.

Não será mais tema,

O tempo tudo leva,

E a ti também te levará,

De ti, também eu, sairei.

Obrigada e felicidades =)

 
02
Jan24

Tocar-te

Ti*

Sem medo ,

aceitei o desafio de tocar novamente o teu corpo,

de sentir nas minhas mãos,

tudo o que há por aí para apalpar.

De baba a escorrer , foi um longo momento de massagem,

dos ombros aos pés,

da barriga ao rabo,

num encontro profissional.

02
Jan24

Resumo de um gigante

Ti*

E naquela noite aconteceu o primeiro beijo,
Naquele Megane de bancos rebaixados.
E assim ficamos,
Ligados,
Por línguas que se envolviam bem,
Mas que o resto do corpo não conseguia bem canalizar esse desejo.
E assim fomos sendo amigos um do outro,
Estando presentes,
Nunca faltando.
Sempre acompanhando o dia a dia pela tela,
Pelo vidro de um autocarro,
Pelo reflexo no espelho do carro.
Agora não há beijinhos ou quaisquer carinhos,
Hoje somos maduros,
E seguimos amigos.
E estou certa que, encontraremos alguém, que beije melhor,
Que nos afunde no desejo ardente,
Que viva intensamente a paixão,

Sem contenção, restrição ou insegurança.

Mais sobre mim

foto do autor

Exclusivo da Ti*

Gestão do blog

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos de Autor

Todos os textos constantes neste blog são originais e constituem propriedade intelectual de quem os escreve, sendo que todas as referências a outros autores serão devidamente identificadas. Reprodução dos textos constantes neste blog, apenas mediante citação da fonte e do autor. Em caso de plágio, medidas serão tomadas, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 36/2003, de 5 de Março.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D