Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Miúda com 30

31
Mar23

O melhor que conheci na vida

Ti*

Dentro desses boxers justos,

manifestou-se o Rei,

saltou á minha vista,

salivei ao senti-lo.

Era tarde para parar, 

não o querer engolir,

fazer espirrar tudo o que em ti houvesse.

Entra em mim,

só hoje,

só mais uma vez,

por favor, encosta-te a mim,

devagar, 

entra e saí,

faz-me tremer, 

vá lá,

afoga-te em mim,

Só hoje.

Mantém o rei firme,

que belo é o nosso reinado,

sempre satisfatório,

sempre com gloriosos finais,

sempre inesquecível...

29
Mar23

Gata

Ti*

A medo,

Muito a medo fui buscar uma gatinha à rua,

A minha primeira gatinha,

Só tive 3 machos ,

Senti que o meu Vica precisava de companhia.

Sinto-me em mix ,

Feliz por ter tirado esta peluda linda da rua,

Ao mesmo tempo a adaptação dela lenta,

Faz-me pensar que ela pode não  estar feliz aqui.

Mas já a amo,

Já lhe faço tantos mimos como a ele,

Ao meu gordo, que come tudo ,

Que é lindo e só faz asneiras.

Já os juntei, mas ainda há muito bufares e rosnar.

A ver vamos como corre.

Bem-vinda IB.

3 meses comigo =)

 

 

26
Mar23

Hoje é mesmo isto que sinto

Ti*

"Seria estúpido ligar-te

Mas tu sempre soubeste acalmar-me

E mesmo assim

Mesmo assim

Seria estúpido confessar-te

Somos só amigos a falar de saudade

Não é bem assim

Nunca vamos ser só amigos

Falar de coisas banais

Fingir que somos dois estranhos

Que um dia se amaram demais

Vamos ser um do outro

Metades de um todo

Que pedem sempre mais

Os amantes nunca se despedem

Abraçam outros corpos e repetem

E mesmo assim

Mesmo assim

Não aprendem nunca a lição

Acabamos sempre no mesmo colchão

E mesmo assim

Nunca vamos ser só amigos

Falar de coisas banais

Fingir que somos dois estranhos

Que um dia se amaram demais

Vamos ser um do outro

Metades de um todo

Que pedem sempre mais

Mais estúpido seria

Não deixar em verso

Que ainda te amo

Mais estúpido seria

Calar-me agora

Quando eu te quero tanto

Mas nós

Nunca vamos ser só amigos

Falar de coisas banais

Fingir que somos dois estranhos

Que um dia se amaram demais

Vamos ser um do outro

Metades de um todo

Que pedem sempre mais

Vamos ser um do outro

Metades de um todo

Que pedem sempre mais

Vamos ser um do outro

Metades de um todo

Que pedem sempre mais"

25
Mar23

Desejo

Ti*

Arrepios na pele, 

Humidade lá em baixo,

Coração acelerado,

Boca seca,

Olhos revirados,

Mordiscar os lábios,

E na mente memórias nossas.

Do teu corpo, 

Da tua língua na minha, 

Dos teus dedos,

Dos meus dedos,

Inquietos,

Entrelaçados.

Fomos lenha,

Ardendo,

Vigorosamente.

O ameno nunca foi para nós.

E hoje,

Apenas lembranças,

Quem quer que apareça,

Não é,

Não será,

Tão forte,

Intenso,

Insano,

Quanto nós fomos.

 

21
Mar23

Dia Mundial da Poesia

Ti*

Quem diria que a poesia,

era usada por tantos,

para esconder, 

a dor tamanha, 

que o seu coração trazia.

 

Um amor,

uma saudade,

uma dolorosa,

e crua verdade.

 

Em palavras belas,

descritas,

como se de leves se tratassem,

como se ao escrevê-las

mais leve tudo ficasse.

 

Sou de palavras,

de poesia,

de fortes sentimentos,

com e sem alegria,

alojados em mim,

e sem os despejar,

tão mal eu ficaria.

 

Obrigada poesia,

por aliviares esta alma,

que nada tem de vazia.

 

Feliz dia a todos os que amam,

apreciam,

e respeitam POESIA.

 

 

20
Mar23

O grude do momento

Ti*

 

Este cantor, esta música, esta coreografia, AMO!

 

"É sensacional O jeito que ela faz comigo É fora do normal Eu 'to na zona de perigo
Foi beijando minha boca com a mão na minha nuca Essa bebê provoca, a bunda dela pulsa
Vem deslizando (vai) Que eu 'to gostando (vem)Ela me pede (mais)Não para não (meu bem)E vem sentando gostosinho pro pai E vem jogando de ladinho, nenémVem deslizando (vai) Que eu 'to gostando (vem)Ela me pede (mais)Não para não, meu bem (meu bem)E vem sentando gostosinho pro pai E vem jogando de ladinho, neném
Vem deslizando (vai) Que eu 'to gostando (vem)Ai, ela me pede (mais)Não para não, meu bem (meu bem)E vem sentando gostosinho pro pai E vem jogando de ladinho, neném
Sensacional O jeito que ela faz comigo É fora do normal 'To na zona de perigo
Foi beijando minha boca com a mão na minha nuca Essa bebê provoca, a bunda dela pulsa
Vem deslizando (vai) Que eu 'to gostando (vem)Ela me pede (mais)Não para não (meu bem)E vem sentando gostosinho pro pai E vem jogando (chama no suingue)Vem deslizando (vai) Que eu 'to gostando (vem)Ela me pede (mais)Não para não, meu bem (meu bem)Vem sentando gostosinho pro pai Vem jogando de ladinho, neném
Vem deslizando (vai) Que eu 'to gostando (vem)Ela me pede (mais)Não para não, meu bem (meu bem)E vem sentando gostosinho pro pai Vem jogando de ladinho, neném"
15
Mar23

Será que a culpa é minha ?

Ti*


Tatuei em mim uma frase negativa,

Será por isso que estou assim?

Que me sinto só e triste,

Descrente e vazia de esperança?!

Fui manipulada para ter atenção, amizade, calor,

Fui amada, para não ter companhia diária,

Apenas alguns momentos de prazer,

Amizade, preocupação,

Apoio e companhia.

Fui o meu melhor,

O meu pior,

Quem não quer saber o que os outros pensam,

Preocupada em não ferir sensibilidades,

Fui disponível e prestável.

Hoje egoísta,

Centrada em mim,

Focada em confortar as saudades,

A dor e por vezes o desespero.

Será que fiquei condenada,

A não dar certo com mais ninguém?!

 

 

13
Mar23

Ser profissional

Ti*

Tirei o curso porque é algo de que gosto,

Algo que me dá gosto fazer,

Tocar em pele, adoro.

Corpos,

Ter contacto com pele.

Espero ter talento,

Atingir sustento.

Espero ver algum lucro,

No meio de já algum investimento.

Quero muito,

Vou fazer por isso.

Espero estar a altura deste compromisso,

Nenhum corpo me intimidar,

Nenhum corpo desejar,

Nenhum me enojar,

Nenhum mais ali me deliciar.

11
Mar23

Que saudades do prazer

Ti*

Preparas-te uma entrada traseira,
Deslizas-te calmante,
Entras-te em mim,
Quase Chorei.
A emoção de sentir de novo,
Tu,
Nós,
Duro,
Húmido,
Quente.
Assim estivemos um pouco
Depois montei-te,
Com a rigidez de músculos,
Que não se lembravam,
De ser utilizados.
Gemi de prazer,
Tremi por cãibras,
Arqueei o corpo de dor,
O orgasmo não se deu em mim.
Fugiu entre dedos, penetração e lambidelas precisas.
Ansiei o fim,
Pedi-te,
Para que todo o sémen,
Escorre-se por mim,
Abri os olhos,
A boca e sorri,
Senti o quente,
Pelos seios e barriga.
Limpei-me, 
Deitei-me no chão incrédula,
Da ressaca que senti,
Do quanto descontrolada fiquei,
E da dor no rabo e coxas,
Na tentativa de afagar aquele,
Que é o meu pau preferido.

Pág. 1/2

Mais sobre mim

foto do autor

Exclusivo da Ti*

Gestão do blog

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos de Autor

Todos os textos constantes neste blog são originais e constituem propriedade intelectual de quem os escreve, sendo que todas as referências a outros autores serão devidamente identificadas. Reprodução dos textos constantes neste blog, apenas mediante citação da fonte e do autor. Em caso de plágio, medidas serão tomadas, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 36/2003, de 5 de Março.

Arquivo

  1. 2024
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2023
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2022
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2021
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2020
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2019
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D