Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Miúda com 30

06
Abr20

Vazio

Ti*

 

O vazio está aqui,

Nestas quatro paredes,

Dentro deste corpo,

Dentro desta mente,

O vazio é frio,

é escuro.

Não é bonito com um rio,

não é verdejante como as árvores,

É Isolado.

O vazio é triste,

é sem energia, 

é não querer coisa nenhuma,

chorar sem razão,

sentir que dói o peito,

sem explicação.

O vazio é meu hoje,

teu amanhã,

e de um outro alguém será,

que vazia se sentirá.

05
Abr20

O sono

Ti*


O sono tem sido um pesadelo,

ele não vem,

ele preguiça o meu corpo,

ele desgasta-me,

e recuperá-lo,

ultrapassa-me.

Ele vai buscar sonhos de merda,

que me revoltam.

Ele vai buscar reencontros,

ele vai buscar memórias,

onde já fui tão feliz...

Ele não vem,

ele vem,

e quando vem é leve,

demasiado leve,

e entrar nele de novo,

não é fácil,

assim como o que vivemos neste momento,

incerto,

triste,

frágil...

04
Abr20

Descrição de uma amiga

Ti*

Vejo em ti beleza,

vejo em ti doçura,

e até hoje estou satisfeita,

pois nossa amizade perdura.

 

Sabes ouvir e aconselhar,

sorrir e brincar,

contigo adoro ir á feira,

passear e fora almoçar.

 

Apesar das dificuldades,

manténs a esperança,

acreditas no futuro,

e não é qualquer coisa que te balança,

e te derruma esse muro.

 

És forte e resolvida,

nada convencida,

não te metes em confusão,

e a todos adoças o coração.

 

Trabalhadora dedicada,

não te deixas perder o humor,

em cada dia mais saturada,

mas sem nunca perder o fulgor.

 

Certamente no futuro,

estarás na minha vida presente,

em convivios e pic nics,

e tudo o que tiveres em mente.

 

Amigas como dantes, 

sempre deveremos ser,

e os teus filhos,

com orgulho irei ver crescer.

 

 

 

03
Abr20

Mãe

Ti*

Ninguém no mundo se compara a ti,

tu és o sol que me ilumina desde o início da minha vida,

a razão fundamental do meu existir,

tu és aquela que me dá o dom de amar,

do saber o que é o amor,

tu és a minha mãe,

luz que me ilumina nas horas de desalento,

mãe há só uma,

a minha e mais nenhuma,

mãe tu és para mim a razão de todas as coisas e soubesses o quanto tenho medo de te perder,

saberias que o amor que sinto por ti é maior do que o que sinto por qualquer outra pessoa.

Amo-te minha mãe  

02
Abr20

Desejos adolescentes

Ti*

Queria ser do teu dia o sol,

da tua noite a lua,

mas o que eu queria mesmo,

era ser para sempre tua. 

 

Queria andar contigo de mãos dadas,

ver contigo o pôr do sol,

e sentir-me desejada,

até que o meu corpo ao teu se cole.

 

Queria saber quem habita no teu peito,

para saber se desistir,

era o melhor jeito.

 

Queria também viver,

ao teu lado os meus dias sem sol,

e ter a certeza que no inverno,

serias o meu cachecol.

02
Abr20

3 semanas

Ti*

Há 3 semanas cortaram-me as asas,

minha mente está feito brasas,

sempre em ebulição,

por não sair.

Para a minha vida,

em habitual confusão,

para o meu dia-a-dia ,

atarefada,

longe do sofá,

longe desta, agora, possibilidade,

de não fazer nada.

Sempre á eletricidade ligada,

sem parar sequer um bocado,

sem tempos mortos para pensar,

ou sequer reflectir,

no cansaço que pudesse sentir.

Sinto-me um ser humano transtornado,

do nada que agora tenho,

ao tudo que sempre tive,

que até meu sono alterado,

me leva a ideias que nunca tive.

Um estado quase depressivo,

com uma alegria em pitada,

sou alegre por natureza,

por vezes dá-me o tau,

mas passado um bocado,

já não é nada.

É um estado de saudades sem fim,

de querer perto,

quem sempre esteve perto de mim.

É uma tristeza,

que traz alegria,

e faz o telefone tocar, 

todo o dia.

Como sinal de amor,

preocupação e alegria,

chamadas cheias de risos,

e para um regresso repleto de planos,

que chegará um dia...

 

 

01
Abr20

Um amor perfeito

Ti*
Nutri por ti desde o primeiro dia,

Desde a notícia da tua chegada,

Uma certeza e uma alegria,

Que trarias á vida um novo sabor,

Que serias muito amada.

Seria mágica a tua companhia,

E a nossa família,

Por tua vinda abençoada.

Acompanhei o ventre da tua mãe crescer,

A barriga mexer,

E na hora de te receber,

Ninguém a emoção conseguiu conter.

Pegar-te no colo,

Um ser tão perfeitinho,

Fez-me sentir que não há mundo,

encanto maior, como tu amorzinho.

O tempo corre,

A vida anda sem parar,

E hoje és menina,

Linda de se admirar,

Que fala tudo e muito bem,

Que nos ensina e nos desafia também.

Que é uma doçura abrutalhada,

E que nunca quer ajuda para nada.

As vezes fico triste,

Porque tenho a noção,

Que apesar de grande,

Não é constante, 

A nossa ligação.

Sem te ver crescer,

Sem  te dar a mão,

E por vezes essa distância,

Da-nos um abanão.

Serão agora dois os motivos ,

Para te acompanhar e te visitar mais,

O ser humano que se segue ,

Terá a mesma importância,

Virá para te assemelhar, 

E viverá contigo a infância.

Será um desafio enorme,

Uma grande gestão,

Estarei de certo mais presente,

Vocês são os amores do meu coração.

 
31
Mar20

Inimigo

Ti*

Mal tenho dormido,

na minha cabeça há um zumbido,

umas ideias tão más,

que me ocorrem,

assim como lágrimas,

que me escorrem,

de saudade,

de tristeza,

de impotência,de frieza.

O mundo tornou-se inimigo,

tornou-se frio,

silencioso.

As poucas pessoas,

olham-se como doentes na rua,

se estão no teu passeio,

atravessam para outro lado,

tristes,

não sorriem,

passos velozes,

mal se ouvem vozes,

um carro entre outro que passa,

porque nos aconteceu tal desgraça ?!

Porque passamos a ser,

a estar afastados,

de quem amamos,

como prova de que o sentimos,

e que esses são quem mais desejamos,

como é possível?!

De um dia para o outro,

não se abraçar ou beijar,

como forma de amor expressar...

Como pode ser, 

estar em casa a se esconder,

sem um até quando saber...

31
Mar20

Gestão familiar

Ti*

Há quem junte gerações,

esqueça sermões.

Quem coleccione sentimentos,

esqueça os que foram , até violentos.

Há que junte a amizade,

e se esqueça do que é lealdade.

Há quem junte a coerência,

e se esqueça do que é decência,

se complique na ausência,

do que é viver em decadência.

Há os que sabem fazer sorrir,

e os que nasceram para mandar vir,

há os que imploram por mais comer,

e os tolos que a comer, querem emagrecer.

Há os ingénuos de bondade,

que são esquecidos pela raridade.

Há os que inventam desculpas,

e se apanham nas próprias culpas.

Há os que transformam as horas,

em pedaços de carinho,

são esses que na minha vida,

nunca me deixaram sozinho.

São os que amam e sentem saudade,

e mandam um OI com felicidade,

de quem recebe um até daqui a um ano,

e mesmo assim não reclamam,

percebendo que há essa vontade.

Há os que pensam que a vida,

é para depois,

e se esquecem,

de quantos momentos se desperdiçam ,

vivendo somente a dois.

30
Mar20

Antiga casa

Ti*

Terei saudades das vozes estridentes

e alarmadas dos alunos da escola ali ao lado.

Dos murmúrios domingueiros,

da fruta fresca e dos saldos dos sapatos.

A falta que sentirei do pão fresquinho e ainda quente do Creamy ,

da creparia ambulante ,

que gente nunca lá vi nem por um instante,

mas que num cumprimento nunca foi deselegante.

Do descampado coberto de lama,

das botas encharcadas,

dos passeios cheios de gente,

de anseios por pratos e iguarias,

das imensas barrigas, ainda vazias.

De sons nada simpáticos e sorrisos burocráticos,

dos correios ao talho,

do cabeleireiro ao retalho,

da viagem entre o Estrela e a compra do alho.

Foram cinco anos de muitas vivências e existências,

de muitas arrelias e resistências,

e agora que saí dali ,

saudades registo aqui.

Foi um amor crescente ,nem sempre sorridente,

mas de cada um dependente,

obrigada terrinha do movimento,

obrigada novo lar <3

 

Mais sobre mim

foto do autor

Exclusivo da Ti*

Gestão do blog

Sigam-me

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Direitos de Autor

Todos os textos constantes neste blog são originais e constituem propriedade intelectual de quem os escreve, sendo que todas as referências a outros autores serão devidamente identificadas. Reprodução dos textos constantes neste blog, apenas mediante citação da fonte e do autor. Em caso de plágio, medidas serão tomadas, ao abrigo do Decreto-Lei n.º 36/2003, de 5 de Março.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D